Relacionamento com o cliente

30/06/2017

Estádio do Galo quer fugir ao modelo Copa

Meta é popularizar a MRV Arena e atingir média de público de 35 mil pessoas

Um estádio com 47 mil lugares, sendo 70% deles destinados a setores mais populares. Essa é a grande ambição da diretoria alvinegra com a construção da Arena, casa que o Atlético espera inaugurar já em 2020 graças à união de esforços entre grandes empresários e seus próprios torcedores. Uma fonte do Superesportes/Estado de Minas teve acesso ao projeto completo e detalhou informações que serão levadas à aprovação do Conselho Deliberativo em breve.

O modelo de estádio popular vislumbrado pelo Atlético é baseado na entrega de serviços à altura dos preços dos ingressos. Quem puder pagar mais caro terá uma “experiência” diferenciada, com oportunidade de circular em áreas exclusivas e mordomias no pacote. Mas o foco será permitir ao 'povão' pagar menos para ver o que interessa: o time. Isso será viável, segundo o projeto, com estruturas mais simples, como setores sem cadeiras. Moderno e ecologicamente correto, o estádio do Galo também terá seu lado ‘raiz’.
Com esse diferencial, a meta é atingir média de público de 35 mil pessoas e transformar o estádio num caldeirão temido pelos adversários. A distância do campo para as primeiras cadeiras será de apenas seis metros, a menor entre as novas arenas do país.

Para baratear custos, a ideia original de ter no estádio um shopping e um centro de convenções foi, inicialmente, abortada. Vários dos serviços prestados no entorno serão móveis, como os já conhecidos food trucks. Desses parceiros, o clube exigirá preços mais baixos para competir com o comércio clandestino que tira receitas dos clubes nas arenas.

Um dos atrativos será a localização, no Bairro Califórnia, na região Noroeste de Belo Horizonte. A área de 100 mil m2 fica próxima ao Anel Rodoviário, à BR-040, à Via Expressa e será ligada ao metrô por uma via com 1km de extensão. O projeto cita a intenção de reconduzir aos jogos o torcedor de Contagem, Betim e demais cidades da Região Metropolitana. O estacionamento previsto de 2.700 vagas poderá atingir 4 mil carros com a compra, futura, de um terreno vizinho. Essa etapa da obra está em análise.

Aliados

O Atlético conseguirá erguer sua casa própria sem investir recursos próprios. O custo total está orçado em R$ 450 milhões e será bancado, principalmente, pela MRV Engenharia, pelo Banco BMG e pela venda de cinco mil cadeiras cativas. Cada uma custará R$ 25 mil, com parcelamento em quatro anos. A receita com essa comercialização chegará a R$ 125 milhões.

A construtora dirigida pelo atleticano Rubens Menin comprou o terreno por R$ 60 milhões e vai adquirir os naming rights por R$ 40 milhões. A casa do Galo, a ser construída em 28 meses, entre 2018 e 2020, nascerá com o nome MRV Arena. A empresa ainda usará o seu know-how  na execução da obra e em negociações com fornecedores. Por conta disso, o custo por assento será o menor entre todos os estádios recém-construídos no país: R$ 10 mil.

O Banco BMG, do ex-presidente Ricardo Guimarães, será outro grande aliado no empreendimento. O clube trabalha mais parcerias para chegar ao valor total da obra.

De acordo com a proposta que será apresentada ao Conselho Deliberativo, o estádio terá preço final fechado, sem gastos extras que possam prejudicar a vida financeira do clube. Um fundo será criado especificamente para cuidar dos recursos da construção. Dessa forma, nem mesmo o presidente poderá transferir verbas para o futebol, por exemplo.

Últimas notícias

23/06/2020

Campanha #SomosTodosClarinha supera meta, e MRV participará da construção da casa adaptada

Sucesso absoluto e a realização de um sonho cada vez mais próximo.

Saiba Mais

16/06/2020

MRV investe em pesquisa de novos materiais para obras

Maior construtora residencial do País, a MRV acaba de montar um centro de pesquisa e desenvolvimento em Belo Horizonte.

Saiba Mais

03/06/2020

Transformação Digital & Cultura

Transformação digital não é sobre implementar softwares, é sobre reposicionar o seu negócio nesse mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo)

Saiba Mais

02/06/2020

As 30 empresas em que estudantes de engenharia sonham em trabalhar

Quatro empregadores seguem no topo da lista de desejos dos futuros engenheiros do Brasil: Petrobras, MRV Engenharia, Google e o Governo Federal.

Saiba Mais

27/05/2020

O desafios da construção civil e a retomada do setor no período pós-pandemia

Saiba Mais

13/05/2020

MRV estimula comércio entre moradores com plataforma digital

Para ajudar durante a pandemia de coronavírus, empresa promove negócios entre clientes de seus empreendimentos imobiliários na plataforma Mão na Roda

Saiba Mais

30/04/2020

Com ou sem coronavírus, a MRV aposta que você nunca mais vai comprar um imóvel do mesmo jeito

Com ou sem coronavírus, a MRV aposta que você nunca mais vai comprar um imóvel do mesmo jeito

Saiba Mais

28/04/2020

Na contramão da crise, construtora busca atletas olímpicas para patrocinar

Saiba Mais

Compartilhe essa informação com seus amigos, familiares e conhecidos.