14/09/2020

O momento das boas práticas

A sigla ESG nunca foi tão falada como agora. Proveniente das palavras Ambiental, Social e Governança (Environmental, Social and Governance, em inglês) e existente há anos, o tema tem sido preocupação constante nas corporações atentas com o futuro. Seja pelo momento de pandemia global em que os maiores problemas mundiais ficaram mais evidentes ou apenas pela mudança na forma de pensar da população, a questão é que tem sido cada vez mais cobrada das empresas, por diferentes públicos, a atuação em boas práticas nos temas de responsabilidade social, ambiental e governança.

Se essas boas práticas ainda não estão intrínsecas na cultura de uma corporação, muitos e tem feito e estudado para que isso mude mundo afora. Grande parte dessas mudanças se deve ao fato de o mercado financeiro ter cobrado das empresas que elas destinem recursos em práticas ESG para não ficarem fora das grandes carteiras de investimento.Lançamentos de fundos de investimentos focados em ESG, investidas de fundos soberanos em empresas com políticas ESG bem estruturadas, lançamento de fundo imobiliário ESG são notícias diárias nos cadernos de finanças da grande imprensa. Os grandes investidores fizeram as companhias enxergarem que a adoção dessas práticas,além de benéfica para as sociedades e para o planeta, é capaz de entregar boa performance financeira. E, como sabemos, quando existe questão financeira envolvida, o mundo corporativo faz de tudo para rapidamente se movimentar.

É sabido que o Brasil é um país que precisa, e muito, de ajuda, e essas ações de ESG, além de serem importantes para a imagem das corporações, não deixam de ser um auxílio essencial à sociedade. Seja para as questões sociais, como cuidados básicos com seus colaboradores ou com as comunidades em que a organização está inserida, com investimentos em saúde e educação, ou para as questões ambientais, de gestão das emissões de gases de efeito estufa, redução de consumo de recursos naturais, entre outros, essa ajuda empresarial faz toda a diferença para a construção de um país mais igualitário e com oportunidades para todos.

Já que as grandes corporações detêm boa parte do capital nacional, é mais que correto que um dos principais empenhos para criar um país mais justo aconteça por meio das boas práticas dessas empresas. O Brasil não é adepto à cultura de filantropia, por exemplo, o país doa apenas 0,2% do PIB – o que não está nem perto de ser suficiente dadas as circunstâncias atuais.Felizmente, o tão falado momento do ESG tem feito com que organizações que não foram constituídas sob essa visão humanística corram para se adaptar. Ações de sustentabilidade e programas permanentes de melhoria da qualidade de vida dos colaboradores e de suas famílias, bem como de todas as comunidades onde se atua, por exemplo, devem passar a fazer parte do DNA das companhias.


*Raphael Lafetá é diretor executivo de Relações Institucionais e Sustentabilidade da MRV

Fonte: Estadão

Últimas notícias

26/02/2021

Audiência Pública Virtual - Meireles e MRV

Saiba Mais

26/02/2021

MRV lança marca para atender à classe média

O Sensia Parque Prado, em Campinas, interior de São Paulo, é o primeiro passo da construtora

Saiba Mais

05/02/2021

MRV oferece 30 mil bolsas de estudo para a área de Tecnologia da Informação

Em parceria com a Órbi Conecta, Banco Inter e Localiza os cursos online sobre linguagem de programação chegam ao total de 100 mil vagas; construtora fará uma live na próxima sexta-feira, 05/02, para lançar e explicar mais detalhes sobre o programa

Saiba Mais

15/01/2021

Vendas da MRV disparam 49% no 4º tri, mas lançamentos recuam

No acumulado do ano, as vendas da companhia de 7,72 bilhões de reais foram 39,1% maiores do que em 2019

Saiba Mais

14/01/2021

MRV: Lançamentos e vendas da plataforma terão crescimento de dois dígitos neste ano

Segundo empresa, lançamentos caíram 10,2%, no 4º trimestre de 2020, para R$ 2,13 bilhões

Saiba Mais

06/01/2021

Cinco empresas contam como se transformaram na pandemia

Em entrevista à EXAME, Fabio Costa, general manager da Salesforce no Brasil, fala dos desafios da transformação digital e mostra quem soube se reinventar

Saiba Mais

21/12/2020

MRV lança seu primeiro empreendimento com conceito Smart Living

Companhia adota inovações para proporcionar experiências modernas de moradia aos clientes

Saiba Mais

11/12/2020

MRV lança marca de médio padrão e projeta R$ 1 bilhão em vendas até 2023

A Sensia propõe empreendimentos em bairros estrategicamente localizados, personalização dos acabamentos e preço médio de R$ 350 mil a unidade

Saiba Mais

Compartilhe essa informação com seus amigos, familiares e conhecidos.