O que é o programa Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida (MCMV) é o atual programa habitacional do Governo Federal que substitui o antigo programa Casa Verde e Amarela.

Seu principal objetivo é subsidiar a compra da casa ou apartamento próprio para famílias com renda de até R$8.000,00.

O grande diferencial do programa está nas taxas de juros mais baixas para todo Brasil e vai proporcionar a mais de 1 milhão de brasileiros a realização do sonho da casa própria.

Entre em contato e saiba mais sobre o Minha Casa Minha Vida.

Encontre aqui um imóvel à venda em sua cidade e mude de vida já!

Saiba como comprar um apê pelo programa Minha Casa Minha Vida

O que há de novo no programa do Governo Federal?

A maior novidade que o novo Minha Casa Minha Vida trouxe foi o retorno do grupo de Faixa 1 ao programa, que contempla famílias que possuem uma renda mensal de até R$2.640,00.

Anteriormente, este valor era na faixa de R$1.800. A ideia é de que até 50% das unidades subsidiadas sejam direcionadas a este público.

A medida irá possibilitar que mais pessoas de baixa renda tenham acesso a moradia a um preço acessível e taxa de juros mais acessíveis. Conheça a nova divisão das faixas de renda divulgadas pelo Governo Federal:

FAIXA 1 Renda bruta familiar mensal até R$2.640
FAIXA 2 Renda bruta familiar mensal de R$2.640,01 a R$4.400
FAIXA 3 Renda bruta familiar mensal de R$4.400,01 a R$8.000
Quero saber mais
  • | Entrada parcelada*
  • | Mensais menores que o aluguel*
  • | Financiamento facilitado com grandes bancos parceiros
  • | Imóveis à venda em mais de 100 cidades do Brasil
  • | Chat 24 horas para agilizar seu atendimento
*Consulte condições

Explore um mundo de facilidades com a gente!

Além dos benefícios do programa Minha Casa Minha Vida, aqui na MRV você encontra condições especiais para você conquistar seu novo lar.

Casal feliz escolhendo seu apartamento
Mulher e homem deitados na cama do quarto do casal com o filho pequeno no meio, comemorando a conquista do apartamento novo

Por que comprar com a MRV?

  • 1 a cada 150 brasileiros mora em um MRV.
  • Mais de 500 mil chaves entregues.
  • Maior construtora de imóveis residenciais da América Latina.
  • Empresa sólida, de capital aberto, com mais de 42 anos no mercado.
  • Preza pela sustentabilidade e qualidade de vida das comunidades onde atua.
  • Imóveis bem localizados, em condomínios com paisagismo e lazer.

Saiba como
conquistar seu MRV

Financiar o seu imóvel pode ser mais simples do que você imagina. Confira o passo a passo para conquistar seu novo lar com todas as facilidades e descontos especiais que temos para você.

1

Fale com a gente!

Acesse nosso Chat 24 horas ou WhatsApp!

2

Escolha o imóvel ideal

Vamos te apresentar os apartamentos e casas à venda na região que você deseja morar.

3

Simulação Personalizada

O corretor realiza uma simulação de acordo com o seu perfil (idade e cidade do imóvel) e condição financeira.

4

Utilização do FGTS

Com ajuda do nosso corretor, separe os documentos necessários e autorize o banco a consultar seu FGTS. Isso pode ser feito no seu aplicativo de celular!

5

Envio da documentação online

Solicite sua análise de crédito sem sair de casa: basta encaminhar seus documentos para o nosso corretor, por meio do WhatsApp, ou enviá-los pela nossa plataforma digital de vendas.

6

Assinatura digital do contrato

Agora também é simples, prático e rápido oficializar a compra do seu MRV: você receberá em seu e-mail um link e instruções para assinar seu contrato virtualmente.

7

Assinatura do financiamento bancário

Se o seu crédito for aprovado, você já pode assinar o contrato de financiamento com o banco.

8

Prepare-se para sua vida nova!

Agora é só aguardar a entrega das chaves para abrir as portas do seu novo mundo.

Dúvidas frequentes

Confira agora as principais dúvidas sobre o que é o programa Minha Casa Minha Vida, como ele funciona, seus principais benefícios, e outras dúvidas comuns relacionadas ao programa.

1. Qual a diferença do Minha Casa Minha Vida para o Casa Verde e Amarela?

O programa Casa Verde e Amarela foi a versão anterior do Minha Casa Minha Vida, que manteve a proposta original de subsidiar imóveis para famílias de baixa renda e reajustar os valores como taxa de juros, teto do valor do imóvel e do subsídio de acordo com a inflação acumulada (IPCA).

2. Quais as vantagens do Minha Casa Minha Vida?

Facilidade no financiamento: o programa Casa Verde e Amarela oferece uma grande facilidade para você financiar seu apartamento, permitindo que a casa ou apartamento seja quitado em até 35 anos.

Menor Taxa de juros: o Minha Casa Minha Vida oferece valores bem abaixo dos praticados pelo mercado facilitando a aquisição do imóvel. Essa taxa pode variar de acordo com a sua renda familiar, além de ser diferente também dependendo do estado e cidade em que você deseja comprar o seu imóvel.

Subsídio do Governo Federal: parte do valor do imóvel será pago pelo Governo. É isso mesmo, o Estado paga parte do valor total da entrada do seu financiamento.

Tchau ao aluguel: a maior vantagem do Minha Casa Minha Vida é que você e sua família podem sair do aluguel e conquistar a tão sonhada casa própria. Alugar um imóvel é um dos gastos mais altos da vida de um brasileiro e, dessa forma, você vê todo mês uma quantia considerável do seu salário indo embora sem retorno algum.

Com este programa do governo, é possível destinar o valor que você gasta com o aluguel para pagar as parcelas do seu MRV e, no final do financiamento, ter um apartamento pra chamar de seu.

3. O que é o subsídio habitacional?

O subsídio habitacional funciona como um desconto nas parcelas de um financiamento , diminuindo a quantia final a ser paga pelo comprador. Por exemplo: imagine que você quer comprar um imóvel financiado e o valor total desse financiamento é R$ 100 mil. Se você tiver direito a um subsídio do Minha Casa Minha Vida no valor de R$ 20 mil, precisaria pagar apenas os R$ 80 mil restantes de forma parcelada.

4. Como é calculado o subsídio?

Os valores máximos dos subsídios variam de acordo com a cidade e com a renda bruta familiar. Cada cidade tem um valor máximo para que o imóvel se encaixe no programa.

5. Quem pode usar o subsídio do Minha Casa Minha Vida para comprar um imóvel?

Para aproveitar os benefícios do programa habitacional do governo é preciso ter renda familiar mensal a partir de R$ 2.640,00 até R$8.000 para imóveis em áreas residenciais. O comprador não pode possuir imóvel em seu nome na mesma cidade onde pretende comprar e não ter outros financiamentos pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

6. Quanto posso usar do meu salário para pagar as prestações do meu financiamento?

É recomendado que o valor da parcela do financiamento pelo Minha Casa Minha Vida seja menor que 30% da sua renda mensal. Por exemplo, se sua renda é de R$2.640,00, a parcela não pode ultrapassar o valor de R$792,00.

7. Qual seria o valor máximo da minha parcela?

Os valores máximos dos subsídios variam de acordo com a cidade e com a renda bruta familiar. Cada cidade tem um valor máximo para que o imóvel se encaixe no programa.

8. Posso usar meu FGTS na compra do apartamento da MRV?

Claro! Além de ter um desconto do programa do governo, o Minha Casa Minha Vida para comprar o seu apartamento, você também pode usar o seu FGTS para quitar em até 80% o valor das prestações de seu financiamento com o banco durante 12 meses consecutivos.

Amortização do financiamento - Com o saldo da sua conta do FGTS, a cada 2 anos, você tem duas opções para quitar seu saldo devedor:

1ª Quitar com o saldo disponível, as parcelas mais próximas do vencimento, e com isso, diminuir o valor total da parcela.

2ª Utilizar o saldo do Fundo de Garantia para pagar as prestações finais e reduzir o tempo do seu financiamento.

Para usar o FGTS na compra do seu apartamento, você precisa:

  • • Ter no mínimo 3 anos de recolhimento de FGTS.
  • • Não possuir um imóvel na mesma cidade.
  • • Não ter financiamento no Sistema Financeiro de Habitação.

9. Posso comprar um apartamento na MRV mesmo sendo autônomo?

Pode sim. Para os autônomos, o processo de aquisição de um imóvel é bastante parecido para quem trabalha em regime de CLT. O que muda são os documentos de comprovação de renda. Neste caso, os autônomos terão de apresentar cópias da guia de recolhimento e extratos bancários que comprovem uma movimentação de seis meses de sua renda.

Ainda tem dúvidas? Fale com a gente!

Quero saber mais