Relacionamento com o cliente

Português Inglês
19/05/2015

MRV Engenharia usa cloro e cal e acaba com a dengue

Uma mistura simples e de baixo custo (cal e cloro) é a mais nova arma para construtoras eliminarem focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, em canteiros de obras.

A ideia foi lançada na região pela MRV Engenharia, que aplica a fórmula em nove empreendimentos construídos atualmente no Vale do Paraíba.

A combinação foi desenvolvida pelo Laboratório de Malária e Dengue do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

A MRV resolveu adotar a solução, como informou a própria construtora, por ser acessível e de fácil aplicação e poder combater com eficiência a proliferação da dengue nos canteiros de obra.

Ontem, a região ultrapassou o número de 16 mil casos confirmados da doença (leia texto nesta página).

 

Larva. Além de matar a larva que gera o inseto, a mistura dos componentes impede também a procriação de novas larvas, pois cria um ambiente estéril para a reprodução do mosquito. “Preocupados com a situação em que a região se encontra com o alto número de casos de dengue, decidimos implantar essa ação”, disse, em nota, o engenheiro Marcius Benitez, coordenador de obras da MRV no Vale do Paraíba.

Segundo ele, a mistura de cal e cloro foi utilizada com bastante eficácia em canteiros de obras em São Paulo, o que motivou a empresa a aplicar a solução nos empreendimentos da região. “Para buscar resolver esta grave questão de saúde pública”, completou o engenheiro. As obras da MRV que receberam este tratamento estão localizadas em Pinda e Taubaté.

Eficácia. Segundo Benitez, a empresa realizou testes para verificar a eficácia da mistura.

Num local onde havia focos das larvas do mosquito, os técnicos realizaram a aplicação da composição que continha a proporção de 80% de cal para 20% de cloro granulado. O larvicida caseiro fez com que em 45 minutos as larvas morressem.

A orientação dos técnicos foi para aplicar a mistura em locais onde existe grande acúmulo de água como lajes, valas abertas e reservatórios de águas pluviais.

Com esta medida simples, ressaltou o engenheiro, os focos encontrados foram eliminados. “A MRV não registrou nenhum afastamento dos seus funcionários por causa da dengue”, informou a empresa.

Além disso, a construtora faz um trabalho preventivo de conscientização nos seus canteiros de obras com palestras.

Atualmente, a MRV emprega cerca de 400 pessoas na região, segundo a empresa.

Saiba mais

Mistura

Composição de cal e cloro é usada nos canteiros de obra da MRV Engenharia para combater o mosquito transmissor da dengue ( Aedes aegypti)

Fórmula

Proporção de 80% de cal para 20% de cloro granulado do larvicida caseiro matou as larvas em 45 minutos

Criação

Combinação foi desenvolvida pelo Laboratório de Malária e Dengue do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia)

Ambiente

Mistura cria ambiente estéril

Fonte: O VALE


Email enviado com sucesso!

Compartilhe essa informação com seus amigos, familiares e conhecidos.