Relacionamento com o cliente

Português Inglês
06/10/2009

MRV Engenharia doa e planta árvores em Curitiba

A MRV Engenharia, maior plataforma de imóveis econômicos do Brasil, tem consciência da importância do desenvolvimento de ações sustentáveis que promovam a cidadania e o bem estar nas comunidades onde atua. Por isso, a empresa participa ativamente de projetos que contribuam para a preservação do meio ambiente.

Em Curitiba, no Sul do país, a companhia planta uma árvore para cada quatro vagas de garagem que constrói em seus empreendimentos e planta duas quando uma é arrancada. A atitude, segundo uma das arquitetas da MRV, Rafaela Horst Akam, é importante para “amenizar os impactos ambientais causados pela execução das obras e criar medidas que mitiguem estes impactos são palavras de ordem para uma empresa que exerce a liderança do setor e deve ser um exemplo a ser seguido.”

Conforme Rafaela, algumas árvores são plantadas pela própria construtora dentro de seus empreendimentos. Já as destinadas à doação, são entregues ao Horto Florestal Municipal de Curitiba. Entretanto, existem regras a serem seguidas: a cada árvore cortada para a construção de um empreendimento, duas mudas são doadas, e, a cada 150 m2 de área construída doa-se outra muda.

De acordo com a arquiteta, a MRV já doou 1.500 mudas ao município e plantou outras 1.120 árvores dentro de seus condomínios. Para efeito de comparação, em 2.878 apartamentos construídos em 29 empreendimentos, a empresa plantou ou doou 2.620 árvores, praticamente uma árvore para cada apartamento construído na cidade.

Rafaela afirma que a construtora tem preocupação especial quanto à arborização das vias urbanas e dos projetos de habitação. “A defesa do meio ambiente é necessária à sobrevivência do planeta e traduz a sustentabilidade esperada de uma empresa responsável” ressalta a executiva.

Secretaria de Meio Ambiente
A diretora do departamento de Pesquisa e Monitoramento da Secretaria de Meio Ambiente de Curitiba, Josiana Koch, diz que a iniciativa é importante para garantir a reposição, em médio prazo, das árvores cortadas. “A ação é amparada por uma legislação municipal que se enquadra não só às construtoras, mas a todos os cidadãos curitibanos”, explica.

Em outras palavras, se o morador de uma casa deseja cortar a árvore que fica na calçada da sua casa por algum motivo comprovadamente cabível, por exemplo, ele deve contatar a Secretaria, que providencia a poda, e, posteriormente, plantar outra árvore nos arredores de onde mora, ou ainda, se não houver local para o plantio, deve procurar o departamento de Produção Vegetal do órgão para doar uma muda. “Tanto as construtoras como os cidadãos, quando doam uma muda, devem pegar um comprovante chamado ‘recibo de doação’ para ser apresentado aos fiscais quando necessário”, alerta Josiana.

Existe ainda outra peculiaridade em Curitiba. Conforme Josiana, “quando uma Araucária é cortada – árvore símbolo do Paraná –, outras quatro devem ser plantadas.”

Segundo a diretora, a fiscalização por parte da Secretaria é intensa e, no momento da vistoria de conclusão das obras, os fiscais verificam se as árvores que deveriam ser plantadas na área onde a construção foi erguida foram repostas.

Esta matéria foi publicada na Agenda Sustentável: http://www.agendasustentavel.com.br

Link para download:


Galeria de fotos

Matérias relacionadas
A #Sustentabilidade

Email enviado com sucesso!

Compartilhe essa informação com seus amigos, familiares e conhecidos.